terça-feira, dezembro 04, 2007

Discoteca goiaba do surfista desatento III

[Nova coluna>Discoteca básica>Revista Surf Portugal>176]

Band on the Run - Paul McCartney & The Wings - Apple Records/EMI (7 de setembro de 1973)



'If I ever get out of here', canta Paul McCartney na canção título. A frase é emprestada do outro Beatle George Harrison, louco para fugir das intermináveis reuniões de negócio da gravadora Apple.
É uma música sobre fuga e todas suas metáforas.
Sem querer, Macca foi certeiro no coração duma esquisita turma que começava a sair pelo mundo sem lenço nem documento, mas cheia de sonhos e uma prancha debaixo do braço - sim amigos, viajava-se o mundo inteiro com apenas UMA prancha!
Sempre lembrado como o menino do quarteto fantástico de Liverpool, Paul McCartney era o mais surfista dos Beatles, foi ele que resolveu virar vegetariano quando ainda não era 'cool'.
Paul entrou na onda da meditação transcedental e abraçou ecologia antes do fuzuê, estava sempre um passo a frente dos outros Beatles, tomando atitudes corajosas como assumir publicamente que experimentou LSD, apesar de ter sido o últimos dos besouros a testar a nova droga.
Mas, que diabos, isso aqui deveria ser um texto sobre uma discoteca fundamental imaginária para surfistas e seus porques.
Band on the Run é clássico como uma cavada de Kemp Aaberg (em foto do John Severson), um tubo do Shaun em OTW ou uma triquilha do Simon Anderson.
O disco foi todo gravado na Nigéria, o que nos faz cogitar um possível encontro do casal McCartney com dupla viajante Naughton e Petersen num final de tarde em Lagos (quem sabe Shipwreck ?) derrubando uma cerveja gelada e contemplando ondas solitárias.
A fuga começa ali.
Quando Harry Hodge começou a filmar seu épico 'Band on the run' o projeto ainda não tinha esse título e provisoriamente chamava-se 'Four: the first time ever', título pouco inspirado, nítidamente influenciado pelo essencial Five Summer Stories.
Foi a canção de Paul McCartney que criou a magia do filme quando tudo já estava quase pronto - a canção e um belo contrato de direitos autorais.
O disco inteiro é, segundo a revista Rolling Stones, 'uma busca pela liberdade e um voô além das restrições que Linda e Paul viviam'.
'If I ever get out of here', repete McCartney, referindo-se a prisão que de alguma forma nos impede de realizar nossos desejos.
Todos nós em algum momento da vida temos essa dúvida.
Para um surfista, Tom Blake já avisava, basta pegar sua prancha e remar para fora, um pequeno atalho para liberdade, embora fugidio.
Paul McCartney escreveu um hino 'on the road', 'seu eu algum dia sair daqui', que caiu como uma luva para uma geração que queria, acima de tudo, sair de onde estivesse.

Um comentário:

Tora disse...

Puta som, puta banda, puta época...
viva os 70's.