sexta-feira, julho 31, 2009

Tudo ali

Começou assim -

Tudo começou ha pouco mais de um mes quando Phill Jarrat, um dos grandes jornalistas que temos no meio, publicou no Jornal de Noosa um artigo comentando sobre as reuniões secretas do empresário do Slater, Terry Hardy, com a ESPN sobre um formato novo e mais elitizado de circuito mundial, com apenas 16 surfistas e uma milha de meia de verdinhas por etapa.
A coisa caiu como uma bomba.
Segundo o email que Slater enviou aos atletas, ‘todas grandes marcas já foram comunicadas e estão fechadas com a proposta’.
A ASP até agora sequer considera fazer qualquer comunicado oficial sobre o assunto e com Rabbit fora da presidência é dificil imaginar quem lá dentro é capaz de lidar com a ameaça.
Fred Pattachia no seu site diz que eles (ASP) ‘estão se cagando de medo’ e que eles (ESPN e Hardy) já conseguiram grana suficiente para bancar tres anos de circuito - Slater garante que segue por pelo menos mais tres anos se a nova proposta for aceita.
O que voces acham disso ?


A resposta do Gustavo Cabral foi em cima da pinta -

como se chega nesse circuito? Como serão escolhidos os 16 do(s) primeiro(s) ano(s), quando e como eles serão renovados?
Quando o Slater era um iniciante sonhando em ser o próximo Tom Curren, ele sabia exatamente o caminho a percorrer. Creio que os novos talentos que hoje sonham em ser o próximo Slater tem o direito de saber também. Isso é fundamental para o crescimento do esporte e por isso, na minha opinião, esta é a questão mais importante na definição de um novo circuito - e não quanto cada um dos envolvidos no momento vai levar de dinheiro por campeonato. Claro, penso isso porque não sou um norte-americano ou australiano em destaque no surfe mundial.


O resto do debate ta la no blogue da Hang Loose, voces ja sabem o que fazer.

Um comentário:

Surfe Catarinense disse...

Tal destaque vindo de alguém que é referência pra mim desde os tempos da Inside é uma honra. Agradeço, e espero que o debate se amplie. Abs!