sexta-feira, novembro 02, 2007

De Albinos e Carecas


Isso é uma garrafa d'água ou voce está apenas feliz de me ver, Mick ?

A manhã do dia 30 de Novembro de 2003 começa com o alarme do incêncido causado por Mick Fanning.
No meio do maior apagão de toda sua história, Florianópolis recebia pela primeira vez um evento do WCT com enorme expectativa.
Fanning tinha deixado uma vela acesa em cima da TV no seu quarto do Praia Mole Park Hotel e saído para surfar, não fosse a esposa do seu amigo Occy, Mae, avisar do fogo, todo hotel arderia em chamas.
Coincidência ou não, a Rip Curl, patrocinadora do Mick, lançara o vídeo Fanning the fire.
Slater é a grande estrela do evento e Andy Irons é o vilão - vaiado pelos locais pela péssima repercussão dos abusos do Wolfpack com brasileiros no Havaí na temporada passada.
Dizem assim: os Brasileiros são apaixonados por torcer, contra ou a favor.
Mesmo o ídolo Slater não sobrevive muito tempo aos humores da torcida e é intensamente vaiado depois de passar os últimos cinco minutos da bateria contra um wild-card local o marcando para vence-lo.

Os eventos em Santa Catarina são cheios de mistérios e surpresas. Tente conversar com algum surfista presente no evento de 1986 e veja os olhos dele brilhar.
Em anos passados os desastres se tornaram tão notórios quanto os campeonatos, chegando até ao Jornal Nacional, coisa pouco comum aqui no Brasil.

Eram duas e trinta da madrugada quando o telefone do diretor técnico do Hang Loose Santa Catarina Pro tocou. A voz do outro lado soava tão assustada quanto aflita, parte da estrutura do evento tinha voado.
- como assim voado ?
Uma estrutura com o peso de um pequeno caminhão tinha ido parar no outro lado da cerca que rodeia a área do evento, torcendo vigas de ferro como se fosse papel.
A torre dos juízes e outras importantes partes da estrutura não foram afetadas, apenas a área V.I.P. e dos competidores, dos males o menor.
Alheio à tudo isso, Fanning continua sua missão, sendo o primeiro n'água todos dias, treinando como um atleta olímpico.
Em 2003, Slater enfrentou Fanning numa final memorável para o público brasileiro, eletrizante, liderança mudando a cada troca de ondas até o triunfo de Slater, desta vez aclamado pela torcida.


Entra 2007, um grande feriado nacional provoca um verdadeiro êxodo para o litoral e as festas são aguardadas por todos como recompensa pelo tempo passado debaixo de chuva. São esperados alguns milhares de turistas aqui para Imbituba nesse final de semana.
O prefeito tratou pessoalmente da reconstrução da estrutura e parece otimista com o desenlace de tudo isso.
Para os surfistas tudo se resolverá numa ondulação de proporções épicas por algumas horas, com Taj, Slater e outros 45 dando o sangue para adiar a decisão do título para o Havaí.
O jogo já começou: na entrevista coletiva marcada com os tres canditados, Taj e Fanning estavam lá na hora marcada, mas Slater apareceu apenas uma hora mais tarde.
Um dos top 44 confessou achar que isso foi mais dos truques que Slater usa para pressionar seus adversários.
Eu não duvidaria.
Mas desta vez é Fanning que pode causar outro incêndio levando o título antecipado.

4 comentários:

Anônimo disse...

Alguém deu uma olhada nos convidados brasileiros no primeiro Round?

E se já olharam, algum Goiaba pode explicar o que fazem lá: Guga Arruda, Diego Rosa, Renato Galvão e Fábio Carvalho?

Adianto que não entendo nada das contas que levam os diretores de prova escolher os convidados.

Mas é impossível entender a lógica da ABRASP/HANGLOOSE quando a gente encontra um bando de pernas-de-pau que não sabem nem que a prancha têm bordas, como convidados brasileiros do WCT. Isso em 2007!

Olha só os feras:
Diego Rosa, Guga Arruda, Renato Galvão, Fabio Carvalho.

Desisto. Vou me divertir com o Gamão aqui de casa.

abs

Anônimo disse...

de "fardo" são os que de fato são ou seria, de fato, que são os fardos que são?

tylenol urgente!!!

Marcos Barbante

Anônimo disse...

Realmente tá difícil.

Se não bastassem os resultados medíocres dos nossos representantes no WCT, juntaram uma cambada que realmente não entende muito do riscado. Confesso que dá até uma vergonhazinha...

Melhor torcer pelo Tênis de Mesa.
Abração. Betão

Anônimo disse...

pior que esses é o acéfalo Simão romão e o péssimo Jihad