sexta-feira, setembro 14, 2007

Bunker




Vem aí um livro que precisava ser escrito: Bunker Spreckels: Surfing's Divine Prince of Decadence.
Os autores, Craig Stecyk e Art Brewer, garantem a qualidade.
Brewer era o fotógrafo de estimação do playboy bisneto do fundador da indústria de açucar havaiana e herdeiro de uma das maiores fortunas dos EUA e, de quebra, afilhado da maior estrela de Hollywood, Clark Gable.
Adolph B. Spreckels III é nosso personagem mais cinematográfico, um bon vivant que vivia dez vidas em cinco minutos.
Um dia resolvia viajar no seu jatinho particular para J. Bay (uma das ondas prediletas) e levava toda uma 'entourage' de fotógrafos, camera-man', mulheres deslumbrantes, uma quantidade considerável de drogas e bebidas, e amigos, claro, para dividir tudo isso.
Surfava de biquilha 5'0' em Backdoor numa época que ir pra esquerda ainda era considerado um feito heróico.
Apelidado de Space Child por motivos óbvios.
Com Tony Alva passeava de limusine procurando piscinas em Beverly Hills.
Viveu rápido, morreu cedo.
Não vejo a hora de devorar o livro e assistir o
filme.

8 comentários:

Tora disse...

Isso tem cheiro de aventura!
Gostei!

surf4ever disse...

Instigante, parece ser legal pra caramba. Pena que nao tem o video no iutúbi. Falow,
Gustavo

Anônimo disse...

queria ver se morasse no brasil....

Curiosos disse...

Não foi aqui mesmo neste blog que criticavam o pessoal da abog? Estranho...

Anônimo disse...

Bunker Spreckles é um personagem da história dessa estória de deslizar em cima de uma prancha antes do seu papai conhecer a sua mamãe. Não interessa se é havaiano,americano, brasileiro ou australiano...

ABOG é uma brincadeira de amigos, é o que os próprios gringos chamam de "private joke", uma besteira que foi levada à sério por gente que não tem humor.

Têm umas boas indicações de saites pra vc aqui no Blog. Divirta-se.

boas olas
MR

Anônimo disse...

Ótima dica!!!

Valeu!

Chico disse...

O Instituto Júlio Adler não falha...
Pior é que ontem (ou quase), tava me lembrando de uma foto do garoto "the player" com uma prancha impossivelmente grossa e visionáriamente pequena atrasando para um tubo

Que bom ver a nossa- auto definida- cultura superficial, biografar alguém assim

Anônimo disse...

e esse era dos meus...