terça-feira, junho 28, 2005

Occy e a erva

[É de 2001, me deu coceira nos dedos e saí escrevendo. Talvez até hoje não tenha assimilado que não se escreve apenas por impulso, mas com disciplina, empenho e seriedade - até para esculhambar.
Uma frase ou outra ainda me pertence mas boa parte se apagou com o tempo que nos distancia.
Lia qualquer merda que escreviam sobre o incidente do Occy no Arpoador e sofria com cada linha...
O que mais me doía era o tom austero e a falta de humor da turma sempre tão sorridente e feliz.
Foi publicado, naturalmente, na Surf Portugal, totalmente reescrito pelo Valente, que me poupou da vergonha de ser lido com a quantidade absurda de erros que cometia, pé de pato bangalô tres vezes, e ainda cometo - em menor quantidade para a felicidade do velho e bom J.V.
Irrita a mencão de Bali, pela inutilidade do fato e exibicionismo e a palavra 'wit', tão afetada quanto áquelas dos textos que pretendo ironizar.
A idéia no final das contas é boa.]


Occy e a erva

À essa altura todo mundo já sabe que fiquei careca de tanto debater besteiras.
Me falta cabelo e paciência.
Fábulas do nosso esporte: Era uma vez o Occhilupo, ele aguardava ansiosamente pela sua 265ª final na beira d’água quando 3 fascínoras, malandros tipicamente cariocas, abordaram o campeão mundial lhe oferecendo uma substância ilegal e maligna – maconha!
Acuado, pobrezinho do Occy inocentemente aceitou, julgando tratar-se de um cachimbo da paz, velha tradição indígena amazonense, como lhe informaram na imigração quando o deportaram.
Observando do seu posto, destemidos policiais, tipicamente cariocas e malandros, foram em defesa do australiano; prendendo-o. Isso tudo, antes da final do WCT, tipicamente carioca e malandro, na praia do Arpoador, contra seu conterrâneo, Trent Munro – que puxou, mas não tragou.
Moral da estória: quem tudo quer, acaba se queimando…
Primeira página dos jornais nos dias que seguiram: “Quem avisa, amigo é: nem todo maconheiro é surfista, mas todo…”
E por aí vai…
Abaixou a fumaça(cof, cof, cof, perdão, engasguei…) e a imprensa especializada(quem ???) resolveu se manifestar. Primeiro o Sarge, amigo de infância do Marco Lucciano, saiu em defesa do Ogro.
“Na verdade, apesar das notícias especulosas e mirabolantes, Occy apenas foi dar uma mijada e quase foi preso, pois todos sabem, o Brasil é país extremamente conservador.”
Chamam a isso dissimulação.
No caso do Sarge é um pouco de safadeza e astúcia.
Foi criado um debate saudável sobre a questão das drogas.
A frase acima é uma piada, bom esclarecer.
Teve jornalista(???) indignado com a divulagação do ocorrido, articulista aproveitando para tocar em assunto tão delicado (uiiii…) e editor manifestando repúdio em editorial.
Tudo levado à sério, como se fosse uma novidade sem mais tamanho. Digo mais: tratando a rotina como se furo jornalístico fosse!
Volto à minha careca.
Foi lendo textos enfurecidos e esclarecedores como os citados acima que perdi quase todos cabelos.
Falta humor pros garotos.
Ninguem levou o assunto com humor, ou como chamavam, chamam, os ingleses, ‘Wit’. Os Aussies tem ‘Wit’, americanos não.
E nem meus irmãos de teclado – já que nenhum deles usa mais a caneta e o papel- do Brasil varonil.
Li a reportagem sentadinho num desses cafés cibernéticos em Bali e me esbaldei de rir. Voltei correndo pro hotel, contei pros amigos e choramos de rir do pastelão carioca.
- Só no Arpoador mesmo…
Lembramos da famosa cena do Paulo Proença cagando, literalmente, na frente de um dos prédios chiques na frente da praia, adubando a grama verdinha do jardim dos magnatas.
O pessoal preocupado com a imagem dos surfistas, enquanto os surfistas vivem da imagem que criaram no laboratório da grande imprensa.
- Tenho treinado muito…estamos trabalhando para melhorar….a bateria foi muito disputada…os adversários são muito fortes…o surfe é uma caixinha de surpresas…
Essa é a imagem que querem presevar ???
Pois que tragam de volta os maconheiros!
Não precisamos de debate nenhum pra saber os malefícios que a droga traz, nem tampouco( palavra charmosa!) precisamos de arautos para defesa da imagem dos surfistas.
Precisamos sim, é de honestidade ao tratarmos dessas polêmicas de merda.
Nada de moralizar ou descriminar.
Temos que falar disso como falamos das manobras do Slater, que gosta muito de uma cervejinha, ou do estilo magistral do Curren, que dançou com 13 anos no colégio com um baseado.
Chega de balelas sobre má-influência!
O camarada que vai tomar sua dose de álcool pela primeira vez o faria de qualquer maneira, independente do Occy ou do Figo.
Não me venham com essa conversa que os ídolos são ‘modelos’ para as novas gerações.
Vi no Peru, em 95, o Chris Ward e o Cory Lopez com uma pedra de Crack do tamanho de uma bola de tênis, andando de um lado pro outro, no entanto os fãs do Ward, ao menos aqui no Rio, são a garotada mais saudável que já conheci – apesar da deprimente propaganda que a marca “Lost” faz com seus pupilos, alardeando abusos a cada vídeo.
O nosso estilo de vida nunca foi tão limpo. Tão ‘Clean’ como escrevem os afetados. Somos preservacionistas, naturalistas, vegetarianos. Não precisamos mais passar por barcos sujos como Kevin Naughton, nem acampar como Wayne Lynch.
Viajamos de primeira classe ou quase. Alugamos carros espaçosos.
Nem nos damos ao luxo de procurar albergues baratinhos, fazemos reseva nos melhores hotéis. Nossas pranchas são protegidas pelas melhores capas. Internet, swell-fax,, surf-reports,, boat-trips, Cartão de crédito, travelers checks, milhagem e bônus.
Pra falar a mais pura verdade e bater novamente na mesma tecla: a maioria de nós nunca vai chegar nem perto desse mundo maravilhoso, perfeito, sem defeitos e sem imprevistos.
Tragam de volta a sujeira, a incerteza e a irresponsabilidade que talvez assim meus cabelos voltem a crescer.

5 comentários:

amparo marques disse...

classe A!

é uma boa hora para se olhar no espelho.


até+

vhnvn disse...

A quantidade de kibes e esfihas na prainha não eram a toa....Mais hilário ainda, a premiação na Barra!!!

Anônimo disse...

ubatuba, um kibe, um holywood e uma carreira.....ja era a bateria.

to careca tb

Giovanni Mancuso disse...

Duca, duca e duca!
E+duca!
Bem feito pra nóis!
Mania de querer arrumar o que tá bão...

Cuze disse...

"Tragam de volta a sujeira, a incerteza e a irresponsabilidade que talvez assim meus cabelos voltem a crescer." - concordo... até porque ela está mais perto do comum surfista... do que propriamente os contos de fadas actuais!!!