quarta-feira, junho 29, 2005

Ithaka

Darin Pappas está por todo lado.



Dentro d'água procurando temas para seus contos, que se transformam em músicas, que viram esculturas e são reveladas em fotografias - como na série de umbigos que fez no Japão.
Morte duma prancha é a chave pra a vida eterna.




A fuga da cidade dos anjos, onde ele foi concebido, embala uma suspeita atividade que pode resultar em mais uma morte.
Ainda por cima, é pé quente: Dois filmes (vídeos) que usaram suas músicas no último par de anos arrastaram os prêmios mais importantes que existem por aí.
Second Thoughts, do boa gente Timmy Turner, ganhou 'melhor vídeo' no prestigiadíssimo Surfer Poll awards da revista Surfer e Rafael 'Mago Merlin' Mellin venceu o Festival de Saint Jean de Luz com o Sambatrance que tem 'Muerto escondido' sussurrado quando Grylo, Marcondes e Pig botam pra dentro numa praia qualquer do México.
Darin não para quieto em canto nenhum, quando resolve vir ao Brasil conhecer por alguns dias é capaz de permanecer por quase um ano, gravar um disco sem um centavo com participações da Thalma de Freitas, Berna e Kassim, Gabriel Pensador e o virtuoso pianista Laércio de Freitas (pai da moça, sim senhores).
Foi para Portugal e lá ficou por tanto tempo quanto era capaz de se assentar, reinventou-se, gravou discos, fez sucesso, compôs uma música pro Zé Seabra contando da sua bravura diante de um mar enorme na Ilha da Madeira - Seabra is mad!
Numa semana pode estar estacionando o seu carro num shopping center em L.A. e no outro fotografando a campanha revivalista da O.P. (original) em Cabo.
O camarada agora criou tres saites pra colocar, aos pouquinhos, seus trabalhos, um pra cada veia, Música, Esculturas e fotografia.
Os links estão abaixo.
Aqui no Bananão, ninguem deu bola quando aqui esteve.
Alguem se surpreende ?


A reencarnação de uma prancha


Som na caixa


Zingaro

Um comentário:

Cuze disse...

o grande darin pappas... quem não pode deixar de se deliciar com músicas como "seabra is mad", "escape from the city of angels" ou "eden by the sea". ithaka nunca foi uma banda de massas e tremendamente dificil de encontrar em qq loja, mm aqui em portugal... mas estas músicas marcaram-me bem como a tranquilidade e carisma de darin. tenho um enorme respeito por este senhor, pois além de surfista, é um óptimo músico, escultor e um grande contador de histórias, é exemplo aquela pequena história do "zé dos cães" que eu adorei. mas acima de tudo, considero darin, um filósofo dos tempos modernos. posso dizer que cresci no surf com esta imagem sempre presente: o darin e o seu polvo como chapéu!! se hoje sou um apaixonado pelo surf, uma pequena parte deve-se a este senhor! hasta