sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Blue Horizon arrasta o X-Dance



A mais nova obra prima do Jack McCoy levou melhor filme e melhor biografia no festival X-Dance.
Essa premiação deve ser como a de melhor veículo de comunicação da ASP, ou seja: cada ano escolhem um nome para homenagear por tempo de serviço - ou mero deslumbre - todos saem contentes.
Sim, por que como explicar a melhor edição ir para 'Somewhere,Anywhere. Everywhere' ?
O velho McCoy é tão fogo na roupa que se dá ao luxo de colocar nos extras do DVD o primeiro corte da Calli Cerami, para uma das cenas mais importantes do filme, trocando em miúdos: Calli, que é editora premiada com Emmy, edita para o canal da National Geographic e o escambau, montou (morou a intimidade ?) uma sequência incrível para o filme, justo na parte do Tahiti, com a famosa onda do Andy e seu drope absolutamente sem descrições, pois eu dizia, Jack viu e falou: pára esse troço que eu tive uma idéia.
O malandro viu o que ninguem via.
Naquela despencada, irresponsável e inconsequente, Andy começava sua blitz para seu primeiro título mundial, Jack McCoy decifrou o enigma, o diretor genial é um atento crítico e um jornalista supimpa.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns ao McCoy por mais esse belo filme... caiu um pouquinho demais no comercial né? mas o filme é lindo....
Mas o filme do momento é SECOND THOUGHTS (aqui no brasil sai como "Os Reis do Perrengue")de Timmy Turner....Porra! isso é filme surfe cara...!!!
Roger Banno

Anônimo disse...

devo concordar com o "mr.Roger Banno"....Esse filme do jack McCoy é realmente, como todos seus antecesores,uma obra prima em termos de imagens e edição porém, muito comercial de mais, chega a ser chato mas, é de autoria do maior "film maker" de surf pós Bill Delaney!