segunda-feira, junho 12, 2006

O elogio da inutilidade


MP fatiando o ócio.


'Arrisque-se perguntar a qualquer surfista o que gostava, de facto, de fazer com a sua vida. Quase que aposto que a resposta é, invariavelmente, nada. Ou melhor, surfar, ter uma vida distante das preocupações quotidianas. Um estranho ao surf achará este desejo pueril e tenderá a considerar-nos apenas um bando de preguiçosos, que quer fugir à realidade e às responsabilidades. Mas nós, tal como Pratt quando afirma o seu prazer e o de Corto em serem inúteis, sabemos o quanto os estranhos ao surf estão errados na sua avaliação.
Nos surfistas o desejo de ser inútil pode, no entanto, assumir duas formas.'
Pedro escreveu no Ondas.
Clica e leia o resto aqui .
O último a chegar é mulher do pastor Joey Buran.

3 comentários:

SF disse...

Lido e encaminhado a um amigo, que assim como eu, é conterrâneo de FW. Aposto que o próprio iria gostar.

SF disse...

Afinal, somos todos seres despanto.

Paulo Fernandes disse...

Julio,
Uso aqui o seu espaço para elogiar nossos irmãos lusitanos que aprendi a admirar pelo blog ondas, mais a cada dia que passa as coisas por lá ficam melhores e os últimos textos Tempero da vida e este incrível Elogio da Inutilidade, mostra toda bagagem e cultura de um povo que um dia dominou os mares.
Abraço,

Obs. O Fernandes não e Português e Espanhol.