quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Charlie no hace surf

[Escondido no HD • do dia 02/04/2003 • Publicado na extinta Coluna Vertebral no saite Waves do Santista e Zappista Alceu Toledo Junior.]

Charlie Don't Surf / Apocalypse Now from Cinque Lee on Vimeo.



O Horror, o horror…a frase insistente da obra de Joseph Conrad, Heart of darkness, que Francis Ford Coppola levou pras telas transformado em “Apocalipse Now”.
Tempo de guerra empurra-nos para reflexão, surfe em tempo de guerra, remete a pranchinha que o louco do Coronel William Kilgore usava no filme: uma Yater nova em folha, que segundo a lenda, Coppola e Millius, diretor e roteirista, usavam nas horas vagas pra relaxar dentro d’água, entre uma crise e outra.
Robert Duvall, que interpretou o doido do Coronel que queria surfar em pleno bombardeio(ainda não viu o filme ? então corra!), foi indicado para o Oscar de ator Coadjuvante de 1979 e perdeu para Melvyn Douglas.
Guerra me dá um desânimo danado, uma vontade de mandar tudo à pqp, mas como diz meu guru do Meyer, Millor Fernandes, ‘Já que não dá pra mandar todo mundo à merda, a gente conversa’, algo por aí..
Conversa sim, como o Moçambicano Mia Couto que escreveu uma carta aberta ao Bush que deve ser lida por todo homem alfabetizado e vacinado no endereço http://resistir.info/palops/mia_couto.html

Mia Couto nasceu na cidade de Beira, Moçambique, em 1955. No Brasil tem tres livros lançados: “Estórias Abensonhadas”, “Terra sonâmbula” e “Todo Homem é uma raça”(todos pela Editora Nova Fronteira).
Uma frase que dá partida no “Terra sonâmbula”, reproduzo aqui ao lado: “Há tres espécies de Homens: os vivos, os mortos e os que andam no Mar.
É de Platão, aquele mesmo.
Esse é o nosso elo com Mia Couto e o velho grego.
A guerra já nos trouxe benefícios antes, quando na segunda grande guerra, Bob Simmons, um louco de pedra, resolveu fuçar novas tecnologias e inventou de laminar as pranchas com uma novidade usada nos campos de batalha pela marinha americana: Resina e fibra de vidro.
Isso em 45/46.
A idéia de deixar os tarugos de quase 60 kilos mais leves deixou Simmons obcecado.
Transformando tudo que encontrava sobre hidro-dinâmica e aero-dinâmica em fórmulas matemáticas, Simmons chegou a conclusão que uma leve curva na rabeta e outra no bico poderiam mudar a o jeito deles surfarem.
Suas pranchas foram tão cobiçadas no pós-guerra californiano que malandro tinha que esperar até um ano por uma encomenda- isso se ele fosse com a sua cara, segundo relata Greg Noll.
Gary Cooper, o mais famoso galâ de Hollywood tinha um modelo Simmons para divertir-se quando não estava cercado de índios nos sets de filmagens.
Cooper seria como um Tom Cruise, Harrison Ford ou George Clooney, tudo misturado, nos dias de hoje.
O mundo era menor naquele tempo.
Voltando à guerra do casal Bush e Blair, a revista Time, versão européia realizou uma pesquisa muito oportuna recentemente, perguntando aos seus leitores/internautas quem eles achavam que era o país mais perigoso para a paz mundial.
A resposta veio certeira:
Coréia do Norte 6.7 %
Iraque 6.3 %
Estados Unidos 86.9 %

Alguem duvida ?

PS 1 - No saite da Surfer já é possível assistir os vídeos do Quiksilver Pro gravados pelo Pat O’Connel.
http://www.surfermag.com/vids/quikprovidzerothree/
PS 2 – Bruno Santos deu um couro no Dave Macauley na casa do cara, no Salomon Masters.
PS 3 – www.we-walk.com pra quem gosta de ir um pouco mais fundo no assunto…
PS 4 – um belo vídeo para não perder no endereço - http://ocean.com/TOC/FilmMoreINfo.asp?filmID=16
Samoa deve ser mesmo uma viagem e tanto!

4 comentários:

Anônimo disse...

PÔ, fiquei goiabão com o texto, vídeo, etc,etc
Demais! Erpetaculo!
abraço
Lobo

ANDRE disse...

OLÁ JULIO, VI ESTE FILME EM ESTREIA NACIONAL.....
NAO SEI ONDE MEU PAI ARRUMAVA OS INGRESSOS PARA AS "AVANT PREMIERE", TERMO DE ÉPOCA.....
VI COM MEU PAI, ASSIM COMO VI "TODOS OS HOMENS DO PRESIDENTE", "HAIR", ETC...
QUANDO VI A CENA DO SURF, ONDE O COMANDANTE RECEBIA UM SURFISTA FAMOSO E DAVA DESTAQUE A ELE POR SER UM SURFISTA FAMOSO. BOMBARDEAVAM ALDEIAS SÓ PARA LIMPAR A ÁREA PARA O SURF. NAO ME INDIGNEI, NAO TINHA CONDICOES DE FAZER COMENTARIOS "CABEÇA" PARA AQUILO. APENAS VI E ACHEI "DOIDO"... O FILME FOI DOIDO... NEM GANHOU TODA A "VISAO" QUE MERECIA... O COPPOLA ARREBENTOU .... UM DOS FIMES MAIS "CABEÇA" E CONTEPORANEOS QUE JÁ VI....
SURFEI O AMADO E SAGRADO GERIBÁ (RJ) NA PAZ DE DEUS POR MUITOS ANOS. PENSAVA : - MEUS DEUS, ITAUNA, ARPOADOR.... E EU AQUI (1977) NESTA PRAIA MARAVILHOSA, SEM NINGUEM....
O BOMBARDEIO DO "APOCALISPE" VEIO EM 1984.... QUANDO VI A MINHA PRAIA DESTRUIDA.... LATAS, LIXO. FUREI UMA ONDA E VI COISAS BRILHANDO NO FUNDO.... ERA LIXO.... QUEM ERA PIOR ? O COMANDANTE DO FILME, OU O FERIADO BRASILEIRO E O SEU POVO ??? O SURF VISTO DA AREIA É UMA PRAGA.... O SURF DENTRO D´AGUA É UMA BENÇÃO....

ABRAÇOS E AGUARDO MAIS POSTAGENS. TUA PÁGINA É MUITO BOA.... SEMPRE É BOM RECORDAR AS "CONSTRUCOES"...

O QUE HOJE É HISTORIA, ONTEM ERA REALIDADE. O PONTO DE VISTA DA REALIDADE SEMPRE VAI SER DIFERENTE DA HISTORIA.

Tiago Dutra disse...

E aí Julio,

Realmente, esta cena de Apocalypse Now é espetacular. Coisas de John Millius. Também é dele um filme chamado Between the Lines, retratando a história de dois surfistas californianos durante a guerra do Vietnã - um que foi para a guerra e outro que fugiu dela. É sensacional. Também de John Millius é o filme The Big Wednesday, uma das melhores histórias de surfe que já vi.

Fica a recomendação!

Abraço.

Ignatius O. disse...

marreco, melhor se concentrar só no surfe.

PS 2 - qual outro resultado seria esperado? o Macaulay, com quase 50 anos, bater o Bruno?

agora diz para o tio: qual o país que mais cedeu vidas pela expansão e manutenção da democracia?