sábado, março 07, 2009

Dane fucking Reynolds


[Dane Reynolds is the best surfer in the world
He just got a ten, the first of his career (watch it here). Though compared to the rest of the day’s surfing it was more like a 12. Top turn laceration, smash, double grab air, air reverse, smash, kick out.

Last night, in my role as a professional writer I felt the need to unwind after a day sitting down,and there was Reynolds – drunk. I’ve been out three times in the three days of being here, on two of those occasions so has Reynolds – drunk.

He said he doesn’t train, and doesn’t think about surfing until he is on a wave, in a heat. But don’t think he doesn’t care about winning. This heat was against close friend Nathaniel Curran. Reynolds sat on him with priority. Curran took off, Reynolds rightfully toasted him, racked up an 8.83. Game over.
]

Tomado não mão grande do site da revista Stab

Mas nem todos concordam.
No blog dos Hobgoods, uma severa critica aos aereos double grab -feios pacas, diga-se.
A Revista Surfing ja tinha espinafrado esse tipo de aereo no saite.

14 comentários:

Viva La Brasa disse...

Faz tempo que os yankees forçam a barra c/ esse papo de "o Dane é o melhor do mundo"... O melhor do mundo é o K.Slater, e o L.Hamilton nas ondas gigantes, quem ainda discute isso? Esses putos ficam nessa do "próximo hype", sempre interessados em vender a nova coleção - do que quer que seja. Tomara que o Mineirinho, o Jihad ou o Heitor bata essa loirinha neste evento (o Heitor já fez isso em J-Bay)...

Fazedor de Filme da Esquina disse...

pra botar lenha na fogueira (mas sendo sincero):

esse estardalhaço em cima dessa ondinha mexida por causa de 2 aéreos (baixos) é um exagero da porra.

tudo bem que o mar tava ruim, mas mesmo comparativamente, isso não foi lá um verdadeiro 10.

e muito menos, foi digno de tanto bla,bla,bla.

isso é nego querendo fabricar notícia pra gerar pege view (e funcionou: fui lá eu no saite ver q tal 10 foi esse q tanto falaram).

e uma obs: aéreos double grabs são maneiros, sim !

muitas vezes são mais velozes, fortes e com mais pressão que os com uma mão só, ou sem mão - vide os que o Raoni manda.

os ruins são esses retos, baixinhos, pra arrancar nota de juiz trouxa que acha q qualquer pulo se qualifica como aéreo reverse.

Rodrigo Ponte disse...

Têm surfistas que mandam esse tipo de aéreo com excelência. Muitos não sabem e o aéreo se torna muito feio. Com relação ao grau de dificuldade, sem dúvida, é bem menor. Contudo, depende de vários fatores, como a altura do vôo e a própria onda em si.
A moçada hoje acha que sair voando feito doido é ser um grande surfista.

Fazedor de Filme da Esquina disse...

não tô entendendo mais nada desse julgamento do CT...

neguinho tá dando mais nota pra onda que é maiorzinha do que pra onda que é mais bem surfada.

parece que a melhor nota vai pra quem achar a maior da série e fizer ela até a beira, independente das manobras terem sido na pressão ou não.

assisti a umas 4 ou 5 notas 9 e tal ou 8 e tal pra quem deu duas batidas e um monte de encostadas na série.

e vi nego destruir umas um pouco menores e levar 6 ...

pelo visto, escolha de onda tá contando bem mais que grau de dificuldade, técnica e variedade...

esquisito...

Boki Roots disse...

Julgamento é subjetivo, depende do momento histórico.

Dadá é exemplo do não compreendido.

Julgar e não ser julgado. Impossível.

Tudo o que é indústria, polui. Não tem como. Mentes, ambientes e corações. Billabong/quiksilver/ rip curl - se vc fosse diretor de uma delas - não procuraria influir decisivamente na ASP?

Deixem o garoto beber e brincar. A vida passa rápido. Não criem expectativas.

Boki Roots disse...

Julgamento é subjetivo, depende do momento histórico.

Dadá é exemplo do não compreendido.

Julgar e não ser julgado. Impossível.

Tudo o que é indústria, polui. Não tem como. Mentes, ambientes e corações. Billabong/quiksilver/ rip curl - se vc fosse diretor de uma delas - não procuraria influir decisivamente na ASP?

Deixem o garoto beber e brincar. A vida passa rápido. Não criem expectativas.

Surfista Livre da Esquina disse...

Quem se importa com o WCT, vai acabar mesmo....

A competição no surfe é uma ADAPTAÇÃO, que deu mais ou menos certo...
Nenhum esporte que não é "competitivo por natureza" consegue eleger o melhor atleta num sistema competitivo...

-------Exemplo rápido!----------

ESPORTES COMPETITIVOS POR NATUREZA:

Atletismo, Corrida: Quem chegar primeiro ganha.

Natação: Quem chegar primeiro ganha.

Tênis: Quem fizer mais pontos ganha.


(A pista, piscina, quadra, esta lá, IGUAL pra TODOS os competidores, o melhor vence. Não sofre influência de nenhum fenômeno natural ou aleatório.
Pra quem pensou na questão do vento no Tênis, venta igual dos dois lados da quadra ok?!)

ESPORTE DE COMPETIÇÂO ADAPTADO

Skate: Tudo muito bonito e "igual p todos os competidores", porém esbarra no JULGAMENTO, subjetivo.

Snowboard: IDEM.

Surfe: As condições NUNCA são iguais p os competidores, depende completamente e sofre influência DIRETA da natureza e julgamento 100% SUBJETIVO.
Por mais que o livro de regras explique o critério de julgamento, ainda estaremos surfando em cima do mar, de ondas que como todos sabem, não existem duas iguais em nenhum lugar do mundo, portanto, como comparar dois atletas de alto nível?!




Obrigado Tchau!

When You saw, it´s gone! disse...

É isto aí, surfista livre da esquina.

Sic transit glori mundi.

A indústria polui e somos contaminados por ela.

As pranchas - desde a sua fabricação e sua destinação final - são extremamente poluentes.

No way out!

Você não tem escolha junte-se a nós.

Quem nunca cagou no pico, que jogue a primeira parafina no meio do oceano.

Uauauauauauauau (grito gutural, expressando toda a angústia que um homem pode ter diante do inevitável) - Eu não sou uma vitrine viva, aguardando ser alimentado pelos vistantes.

Pense e dance, no ritmo da música!

Anônimo disse...

Rapaz, é mescalina isso que tu tomou? Colou o relé.

Andre Costa disse...

Por essas e outras não somos e nem tão cedo seremos um esporte.

Sou bebedor de cerveja e surfista ! ! ! Não sou surfista profissional.

Ou encaramos que o surf deve ser um esporte e aí continuamos a debater todos os seus issues ou então encaramos a atual realidade e aceitamos que o nosso "mundinho" é esse mesmo.

Não tenho uma opinião sobre qual caminho seguir, a unica convicção que tenho é que do jeito que é hoje, não é esporte.

Como imaginar uma marca com Capital Aberto, onde investidores estão preocupados com retorno etc e etc.. Reportando para eles suas atividades, onde os principais funcionários pois seria quase esse, o vínculo dos Surfitas com seus patrocinadores, são reconhecidos por serem exemplares drunk boys ????

Isso reflete com certeza em uma coisa que Investidor odeia: Incerteza, e isso penaliza a Companhia...

Mas o papo não é esse, onde quero chegar é no Surf como Esporte Profissional. Como teremos premiação de USD 1 MM por etapa ao ganhador, como no tenis, golfe... se os atores do negocio mais se parecem com personagens do "Jackass" ????

Voce gostaria que seus filhos venham a ter como exemplo um bebado ??? Ninguem em sã consciencia quer isso.

Não somos esporte e ponto.

Dado a total desorganização do surf e seu modo amplamente subjetivo, o modelo que está aí é até bom demais nos aspectos Patrocínios/Premiação/Salários.

Vejam o Exemplo o KS, o surfista mais bem pago do mundo. Vejam o relatorio da Quiksilver na SEC-NYSE Página 28 e verão que o gasto anual para 2009 com TODOS os atletas da marca (em Surf, Skate, Snowboard e Windsurf) estava previsto para US$ 17,5 Milhoes. Ressalto: TODOS OS ATLETAS EM 4 ESPORTE. E ele é o inumeras vezes Campeão do Mundo.

http://www.quiksilverinc.com/AnnualReports/Quiksilver_Annual_Report_2008.pdf

Inimaginável no Surf presenciarmos a contratação do Kelly pela Billabong ou o Mick Fanning pela Quiksilver como acontece nos demais esportes...

E a postura que o surf tem hoje, volto a dizer o que está ai está bom demais, lambam os beiços...

Aéro é o cacete, SURF é borda, tubo, porrada na cara...

Bodhi disse...

Aereo sim, aereo não, só manda aereo quem sabe mandar, com a mão na borda ou não, tanto faz, o que importa é a altura, a distância e a aterrissagem.

Tá bolado com a poluição? FAÇA alguma coisa ao invés de colar a bunda na cadeira e mexer os dedinhos:

http://www.surfrider.org.br/

http://www.savethewaves.org/

Vão gastar essa energia negativa em algo positivo, é bem melhor do que ficar rangendo os dentes e digitando visões apocalípticas da sociedade, como se tudo fosse uma grande merda na qual estamos inseridos.

Julgamento subjetivo? É óbvio! Mas o que realmente é mais importante, a nota errada pro seu surfista querido ou o despejo de esgoto no seu pico? Qual é a balneabilidade da praia que você frequenta? Qual é a contagem de coliformes fecais da sua onda favorita? Qual é o pior exemplo, o fato de um surfista do wct ser um beberrão e mau exemplo para o seu filho ou o lixo que você deixa na praia depois que come o seu biscoito globo e toma seu mate, que só vão se decompor daqui a milhares de anos?

Anônimo disse...

Entendo que o problema de deixar lixo na praia é uma questão de educação e não de exemplo (no caso um mau exemplo).

Atentar à balneabilidade das praias é um aspecto socio-político. Vivemos em um País lindo porém com grande carência de infra-estrutura, Estado endividado...

Faço sim com certeza muita coisa, pagando todos os imposto que o Estado (em todas as suas esferas) me impõe, sem sonegar nenhum deles. Exerço a minha Cidadania através do voto e busco faze-la com base em minhas convicções.

As Ong's citadas podiam começar parando de produzir material promocional e de divulgação feito com polímeros etc e etc (já que esses demoram milhares de anos para a decomposição), além de efetivamente apresentarem propostas economicas que viabilizem investimentos em infra-estrutura de saneamento, pois ficar na frente das sedes de Governos e fazendo passeatas cobrando e criando leis que não tem como serem implementadas, ao menos para mim é um pouco demagógico. Mas cada um com sua visão.

Olha o Mateeeeeeeee

Andre

Paralaxe do Paradoxo disse...

Caro Bodhi,

O grande problema das Ongs citadas, entre outras, é que elas simplesmente viraram engrenagens da Indústria Ambiental.

Você mesmo já tentou se filiar a uma delas, com o propósito de participar ativamente?

Pois bem, os e-mails de retorno agradecem o contato e dispõem a gama de produtos que a ONG oferece por um módico preço - chaveiros, bonés, camisetas, adesivos etc.

Você não tem escolha...

Barba disse...

Eu gosto de competição, WCT, WQS, SuperSurfe, etc. Entendo que com a competição vem a evolução de atletas, juizes e principalmente equipamentos. Assim como ocorre na F1 onde as equipes/montadoras buscam a evolução total. Eles trabalham sempre no limite dos materiais para trazer para os consumidores (nós) o que há de mais avançado e resistente, assim como deveria acontecer com as pranchas. Os fabricantes deveriam fazer pranchas apenas para os atletas visando a evoluçao total de equipamentos, designs e materia-prima, para oferecer para nós consumidores apenas o que há de melhor.

http://mundosalgado.blogspot.com/

Barba