terça-feira, setembro 16, 2008

De volta ao que nos interessa


[Kelly] turned this wave into exceptional surfing with full rail carving turns in the critical sections with variety on each section of the wave.
--ASP Head Judge Perry Hatchett

13 comentários:

Viva La Brasa disse...

Os comentários sobre a vitória do Kelly em Trestles foram tão interessantes quanto os textos do Júlio. Mas notei uma coisa em todos (comentaristas e editor): O Slater tá vencendo tudo este ano, e os questionamentos surgem naturalmente, mas isso parece ser coisa da natureza humana - se o Kareca estivesse PERDENDO mostrando o mesmo surf, geral iria se pronunciar ao seu favor. Somos eternos descontentes.
Quanto a mim, torço pelo 10º título do Kramulhão, porque o 9º já tá no bolso.
E se ele não tem mais adversários, é culpa do sistema: mídia e marcas procuram avidamente por ídolos p/ vender suas revistas, bermudas e filmes, incensam demais garotos em formação, que crescem se sentindo verdadeiros heróis, quando na maioria das vezes são uns bostinhas mimados. Tendo tudo tão fácil, tão cedo, destrói-se a vontade de potência, só pra citar um autor desconhecido dos surfistas.
Desliguem a TV na hora da novela das 7, vão ler um livro... e "deixem o hômi trabalhar"!
Heheh...

dr. russo disse...

Concordo com o Perry (é o mesmo do Jane´s Addiction?) quanto a ter sido apertado, mas ao dizer que poderia ter ido para qualquer um dos lados ele tá subestimando o próprio trabalho, que é dicernir exatamente o apertado, um para mais e outro para menos. Que o Careca surfou muito melhor na final foi indiscutível, porém o fez em ondas muito piores (e isso que uma de suas marcas registradas semprer foi a leitura do mar, seja na escolha de ondas seja enquanto já está surfando uma delas).
Acho que o 9,70 dele foi infinitamente melhor que o 9,63 do outro (comparando as duas ondas, se aquele sobe-desce que parecia o Jihad valeu 9,63 as bombas do Slats deveriam valer 15). Já a última onda, apesar de maravilhosamente surfada (era impossível fazer melhor que aquilo, ou sequer fazer aquilo para qualquer outro), não deu oportunidade para uma sequencia de manobras no crítico suficientes para merecer um 9.
Mas cada um na sua, o Careca destruindo e eu capengando em cima da prancha, mas pronto para palpitar.
Só gostaria que o head-judge tivesse respondido com clareza à última pergunta, que é uma dúvida que eu também sempre tive: na hora de dar a nota os juízes sabem quanto o cara precisa para virar a bateria? Alguém sabe?

Julio Cesar disse...

Eu li ou ouvi em algum lugar, não me lembro onde, que os juízes do WCT não sabem qual nota o atleta precisa pra virar a bateria.... Mas na prática, os campeonatos aqui no Bananão, eu vejo os juízes ouvindo o locutor normalmente...

¿Tienes hambre gordito? disse...

Vou repetir meu comentário lá de baixo para as viúvas do Taj:

Gostaria de agradecer aos carecas Julin e Carlos Leite pelo ótimo entretenimento.
O Julin pelo blog que cada vez recebe mais comentários divertidos.
O Carlos pela surra no Taj.
Achar que o Carlos não levou a final é motivo para ir no oftalmologista.
O Taj não tem pressão. Ele deveria estar no WCT feminino. A Lisa Andersen surfa com mais pressão e cava melhor que o Taj.
O único cara que parece que vai ter surfe pra derrubar o careca é o molecão Jordy que ainda tem muito que amadurecer. Tá cru ainda.

Bodhi disse...

http://www.surfline.com/video/video_player/video_player.cfm?id=18691

1a onda do taj, 8 manobras, 9 pontos, só rasgada e rabetada, com um aereozinho reverse no final, especialidade do garoto.

1a onda do kelly, 6 manobras, descarte de um 8.17.

2a taj, 7 manobras, + criatividade, mas nao se compara as ondas do ks em termos de pressão, estilo e variedade de manobras.

2a ks, 8 manobras, finalizacao ruim, tentou um aereo onde nao dava, mas ganhou um 9,70 merecidamente. Teve cut back. A 1a manobra foi excelente.

3a ks, 4 manobras, 1a uma rabetada sinistra, 8.37, descarte.

4a, 2a manobra muito forte, lançou carving 360, cut back na pressão, 7 manobras no total, mas a partir da 6a a onda nao proporcionou muito. 9.27. Ganhou a bateria incontestavelmente pela variedade de manobras apresentadas e pressão. É verdade que o Taj não sabe cavar muito bem, mas não foi isso que determinou o resultado e sim a repetição das manobras pelo aussie.


Como é que um zarolho pode surfar tanto? => http://www.youtube.com/watch?v=A8G1Bd22GoM

Vino disse...

Claro, analisem como quiserem, mas que foi garfado, isso foi.


Ou so brasileiro quando eh garfado/injusticado que vale a pena protestar????
Coitado de nos...

Cada um analisa como quiser, eu posso fazer o mesmo esqueminha, onda por onda, falando onde o Taj ganhou.



Ja falei e volto a repetir, ninguem aqui esta desmerecendo o KS, ninguem aqui eh muleque de 16 anos que aprendeu a ver o Taj nos videos e odeia o Slater.

O que comento eh o seguinte: sim, o Slater eh foda, sim, eh o mais completo que existiu, mas NESSA final, ele deveria ter perdido.

Nao eh uma divindade que esta sempre certo, as vezes nao ganha. Simples assim.

----------------------------
E o principal ponto no meu argumento, poucas pessoas refletiram e entenderam.
Ja ta ficando chato ver tanta subjetividade no surf, soh isso.
Nao tras publico, nao estimula a ver campeonato, causas injusticas, enfim... eu to quase de saco cheio.

Explico porque: Quando eu vejo um campeonato de surf, eu quero ver isso, um campeonato. Disuputas, taticas de competicao, JULGAMENTO CORRETO.

Se for para ver surf por surf, compro um DVD, boto numa HDTV de bilhoes de polegadas e ainda pauso quando precisar.

Anônimo disse...

Relaxa Vino.
O julgamento foi correto!
Taj perdeu.

Roberta Milazzo disse...

E para o WCT feminino, não tem post??

A mulherada pegou muito!

Anônimo disse...

opa, apareceu uma calcinha no blog do marreco....(não é a 1ª)...melhor que blazing boards só o beyond blazing boards.

Bodhi disse...

Então Vino, faz a mesma coisa. Analisa onda por onda e me diz se o Taj ganhou mesmo. Usa o link que botei pra termos exatamente o mesmo vídeo da final como parametro.
O surf só tem a ganhar.
"In vino, veritas". Quero ver.

Bodhi disse...

Sem dúvida o Kelly teve as ondas bem valorizadas durante todo o campeonato. Mas a final ele levou.

Anônimo disse...

Botton Turn.

Essa foi e é a grande diferença entre o surfe do Cramulho e do Tajinho.

Se vc contar cavada como manobra (deveria) não tem nem pra chegada.

Não vejo nada de tão subjetivo ou incorreto no julgamento atual. Afinal de contas, o melhor surfista do mundo está com o caneco na mão. Há dez anos.

Gordo Barreda disse...

AHAHAHHA!
Para tirar a subjetividade do surfe só se virar corrida.
Bateria beach start: sai correndo, entra remando desesperado, dá a volta na bóia lá no outside, pega a primeira onda que aparecer, vai adiantando que nem um louco até a areia, corre até o palanque e entrega a camiseta ao beach marshall.
Pronto Vino, acabaram seus problemas.
Mas nem assim acho que o Taj ganharia do Slater nessa final do Boost.