quarta-feira, maio 31, 2006

Fiji embrulhado


Quem vai atirar primeiro ?

Tenho a impressão que o Andy se acha tão superior do que os outros, e isto não deve passar duma impressão, que contra Damien H. na semi final ele não ligou em ser escovado.
O problema é sério.
Andy dá o sangue apenas contra Slater, que considera adversário a altura, eventualmente se coça contra Eugene, Joel, ou Cigêi (que é campeão mundial), mais do que isso, não faz.
Assisti a bateria torcendo pelo regular, como um velho torcedor de arquibancada.
A cada instante esperava a reação do tri-mundial, afinal ali estava um tri-mundial, pombas.
Andy parecia desinteressado com a contenda e ficou essa sensação de desprezo pelo adversário.
Tudo apontava para uma final em família: a família Globe.
Mas o matuto australiano não tem o espírito corporativista que acometeu Irons senior e tratou de colocar água na Fosters dos Robigúdis.
Cansdell é um goofy de pés muito bem plantados na prancha, firme como uma quilha de encaixe. Trabalha em silêncio, tem uma semi-final em Pipe no WQS mais difícil para um estrangeiro conseguir boa colocação - da mesma forma que Dingo fez, anos antes.
Venceu em Lacanau um seis estrelas batendo na final Timmy Reyes (em ascensão, 33,17, 9 e 5), outro que foi um monstro em Fiji e enterrou até os bagos no Irons junior.
Quando digo matuto, quero dizer natural duma cidadezinha Mullaway, onde nada acontece e donde ele já se pirulitou quando classificou-se para o 'CT.
É o segundo estreante a fazer uma final nesse 2006, um ano mais novo do que Bobby 'El Chicano', 4 mais velho do que nosso Mineiro.
Com um quinto em Bells e esse vice, Shaun vai para oitava posição no ranking, Bobby continua em segundo, reafirmando sua condição de candidato ao título com um respeitoso quinto em Fiji.
Martinez surfou a melhor onda do evento, mostrando ao resto do mundo que esse ano não há sorte- nem boa, nem má - há sim, vontade.
A grande surpresa pra mim foi mesmo ver Andy jogar fora sua oportunidade de entrar no jogo e botar pra quebrar.
O que espera ele ? A volta do Rei ?
Sua consistência é impressionante, um nono, dois quintos e um terceiro, mas falta a explosão, ou melhor, falta a fagulha para explodir.
Os irmãos H. surfaram numa ansiedade enorme durante todo evento e de alguma forma conseguiram ir passando pelos adversários sem precisarem nunca do esforço extra: ora o Chris Ward ficava congelado, ora o O'raff fazia apenas 4 pontos...
As baterias nunca esquentavam a ponto de ferver.
Chris Cote, o bobo da corte, conseguiu o que queria desde o ano passado e teve mais destaque na cobertura do que o motivo que o levou pra lá em primeiro lugar: os surfistas.
Passei a assinar a Transworld depois do sensato editorial que Joel, esse sim o homem por trás (epa!) da revista, escreveu falando sobre as mudanças de foco e rumo editorial.
Não me arrependo, assim como não me arrependo de assinar Surfer, Surfing, Waves, Tracks, Surf Europe, Underground Surf (mesmo com falta de periodicidade...), Surfer's Path (pelo Drew Kampion), Adrenalin (apesar do paspalho do Vicente Medeiros), ASL, The Surfers Journal e Surf Portugal.
Fora a Surf Portugal e Surf Europe, que são cortesia, todas outras são pagas com o parco dinheirinho que sobra, quando sobra- e sobra cada vez menos.
Portanto, me sinto livre para discutir, criticar e debater sobre qualquer uma dessas publicações.
Tipos como os irmãos Cote (ou aberrações egocêtricas como Vicente Medeiros) são fenômenos passageiros e rapidamente esquecidos, mas aborrecem enormemente quem quer ver seu WCTzinho sossegado ou ler sua querida revistazinha em paz.
Nunca ataquei marcas ou instituições, seja revista ou TV. O que ataco, sem dó nem piedade (como diria nosso presidente André Costa) porque torcedor, são os equivocados por trás de cada uma delas.
A isso chama-se isenção.
A Maioria já ouviu falar do termo, quase sempre mal acompanhada de políticos de caráter duvidoso e geralmente precendendo suas mentiras.
Isenção é renúncia, independência.

18 comentários:

Anônimo disse...

Obrigado Julio ! Favor continuar escrevendo (e muito bem) sobre o "circo". análise 10!

Guerda disse...

Bravo, Bravíssimo!!!
Palmas para a ave palmípede, menor que o pato.
Marreco, sempre sagaz e astuto.
A maior autoridade do surfe que conheço.
A banda agradece.
Torci pro matuto, mas o Damião Lordose levou.
Eta estilinho esquisito, pior que o irmão Cosme Jay.
Virei fã do matuto que realmente botou aguá no chopp do coach Cote da Globe na festa de Cosme e Damião.
Ave Julius

Anônimo disse...

Julin,

Não deixe o preconceito (que pode até ser justo) prejudicar a análise. Mérito onde é devido. Damien surfou muito no evento. O que foi aquela onde de quatro investidas num lip constantemente em queda sobre ele? Os Robinhude podem não ser mestres do estilo, podem incorporar um monte de vícios da indústria, podem ser irritantemente blue-collar, mas que na hora do vamuvê botam pra baixo e arrebentam, ah isso eles fazem...

Andre Costa disse...

Sem demagogia alguma, se algum dia eu gerir um fundo que possa investir em novos negócios (Venture Capital) vou tentar com uma oferta hostil contratar o Blogger para ser o Presidente da Revista Especializada em SURF, já pensei até no nome BANANÃO... Mas aí vai o que quero dizer:

Não tenho pretensão de ser o dono da verdade, apenas exponho minhas convicções de forma enfática!!!

Julio, vc alertou para uma coisa que realmente tenho que admitir, temos que fazer do blog uma discussão construtiva e não um bate boca. Meu sarcasmo as vezes leva as pessoas à revolta.

Uma pena não termos brasileiros a altura no CT para serem os protagonistas das análises.

Tomara que o Mineiro tome MACHOLL e passe a ser aquilo que todos esperam, aí sim vai poder entrar na discussão como ator principal dividindo a cena com o Raoni.

O nosso Super-Trunfo tem que voltar logo!!!

Para discussão: Alguém duvida que tirando o Raoni e o Mineiro algum brasileiro no CT tem mais surf que o desfocado Léo Neves ??????

A mídia brasileira que se diz especializada e entender as nuances do esporte, deveria fazer o movimento: Pró - Leo Neves/WCT. Pois aí sim teríamos mais um para comentar O Surf Power.

Ps: Excluo o Gambá do ataque. Vitor Ribas é um ícone no surf nacional. Nenhum cara que já foi 3º lugar do Mundo pode ser banalizado e atacado com foi pela mais-idiota-vendida (esse termo vendida cai bem). Quando um atleta olímpico brasileiro chega ao BANANÃO (como diria o autor) com um Bronze (3º lugar), toda a Nação o trata como herói. No nosso mundinho, aquela que não cito o nome pois já disse, poderia me dar 100 anos de azar, aniquila a reputação do ídolo e despreza totalmente o MEGA RESULTADO do cara.

Tenham a paciencia...

BANANÃO, RAONI E PAQUERINHA (ops Mineirinho) NELES !!!!!

Paulo Gatti disse...

Julio, vc disse no seu primeiro parágrafo exatamente o que eu percebo do A.I. Já venho sacando isso há alguns anos através de filmes, entrevistas e sua próprias atitudes nos WCTs por consequência vibro toda vez que ele perde uma, principalmente contra o Slater. Mas a verdade seja dita: já em 1996 vi um campeonato local lá na areia do Ehukai, 15 pés, em que ele e seu mano escovaram uma galera de responsa tipo: Derek Ho, David Cantrell, JB Gomes entre outros. Isso há 10 anos atrás...

Gabiru disse...

Com relação ao Andy, a grande realidade foi dita pelo nosso Diretor Marreco. Penso que ninguém, repito, ninguém anda no circo como o irmão mais velho do Bruce, mas o cara só resolve trabalhar quando o careca está na área. Em outras palavras, Carlos Leite, mesmo quando afastado, domina o CT.

Já os nossos conterrâneos, bem... Seguindo a trilha traçada pelo amigo e presidente André Costa, manifesto-me ENFATICAMENTE, não sem o aguardo das caneladas que certamente virão, agora um pouco mais leves, espero, depois da rápida perda de rumo e prumo quando da discussão sobre o surf rebocado, ocasião em que até preferi deixar quieto...

Vitinho conseguiu um grande feito, e o fato de tê-lo alcançado quando de um circuito com etapas, em sua grande maioria, em ondas semelhantes as do Bananão, não tira seu mérito. Todos competiam sob as mesmas condições, não é isso? Quando o gramado está ruim, está ruim para todos, não é isso? E nem entro na questão mais do que batida (batida também é um bom termo) da fanfarronice que é o xenobismo da ASP e seu julgamento - pro cara conseguir um resultado final como esse, teve de tirar leite de pedra!

Sobre Raoni, parece que o sujeito é unanimdade entre as 15 cabeças que aqui se encontram esporadicamente. Têm razão.

Léo Neves é um caso a ser estudado. Falta-lhe foco? Sorte? Grana? Surf não é. Aliás, diria que bota mais pressão que o próprio Raoni, talvez por ser notoriamente mais forte.

Agora, o petardo: se quando o gramado está ruim, está ruim para todos, quando está bom, nem todos apresentam um futebol vistoso... Não adianta, rapaziada, nenhum brasileiro, repito, nenhum surfista brasileiro apresenta um surf REALMENTE SÓLIDO em condições extremas. O Anônimo tem razão: vagabundo bota pra baixo e pra dentro com muito, mas MUITO MAIS CONHECIMENTO DE CAUSA do que os nossos ESFORÇADOS brazucas. Quando um tupiniquim surfa no crítico, em condições extremas, diz-se que ele está com um surf "gringo"; que o Neco anda no mesmo nível e força de personas como Sunny, Occy, Luke etc. Antes que levantem a bola, já alerto que me refiro às condições do surf competitivo nível CT - no big surf já mostramos nosso valor (Burle, Monster, Pacceli, Kiko, Fun, Eraldo), e mesmo nessa seara insisto em dizer que não somos potência. Não considero town in sinônimo de surf; o primeiro é outro esporte, outra (s) onda (s),logo, abstenho-me de opiniões.

Obviamente, isso não descarta a possibilidade de termos um campeão mundial no Circo, pois, já escrevi aqui, as ondas do CT são de qualidade, mas não é sempre que Teahopoo quebra 10'/12' sinistro; Cloudbreak, quando muito estranho, neguinho manda os caras pro Restaurante; J-Bay, assim como Bell's, é muito mais experiência e localização do que desafio do tipo risco de vida... Ah, mas e Brasil, França, México, EUA, Japão? Até dá pra gente fazer uma frente, como já fizemos (Neco, Teco, Vitinho, Mandinho etc), mas uma andorinha (vitória) só não faz verão (campeão)!! Agravante: aqueles que jogam bem no campo bom, andam muito também nessas condições, digamos, mais abrasileiradas! Brasileiro ganhando ou se dando bem lá fora, em ONDAS DE VERDADE, já tivemos (Neco, em Margarete; Fabinho em Sunset, lá em 1991; Vitinho e seu segundão em Fiji etc), é algo merecedor de respaldo e apoio da imprensa, mas é ESPORÁDICO!! E, por ser esporádico, quando ocorre neguinho se exalta, fica enebriado, embriagado e exclama "agora vai", "Fulano tá surfando muito", "viu o tubo de Sicrano no campeonato tal?". Fatos isolados, meus caros... Pipeline, então, só rindo: em trocentos anos de campeonato, gozamos com o sexto de Pepê, em mil novecentos e lá vai fumaça, e com a nota dez de Renan!! Mas o Pigmeu e o Trekinho estão com um backside irado em Pipe, e o Bronco é o melhor tube rider de costas pra onda do Brasil, não é mesmo? Porra, façam-me o favor...

Aos viajados de plantão, sejam sinceros: mesmo no nível amador, quem QUEBRA MESMO é a gringalhada, nascida e criada em ONDAS DE VERDADE! Estive na Indo já por duas vezes e não vi NENHUM brasileiro se criando! Se tivesse visto, não seria amador, garanto! Quem pega as ondas lá, os tubos profundos, demonstra tranquilidade, conhecimento e experiência nas bancadas, ou é aussie, ou é nativo. No Panamá, a gente até surfa direitinho, mas a linha de onda, a experiência dos gringos, é outra estória. No Peru a gente se cria, mas não tem parâmetro de comparação porque a gringalhada não viaja pra vigésimo mundo - não que lá seja muito melhor do aqui... Puerto, então, quando sobe, a brasileirada se encontra em La Punta.

Minha posição é Darwiniana. Vagabundo lá fora nasce, cresce um pouquinho e já está se ralando na bancada, pulando das pedras pra entrar no mar, fazendo a leitura de um tipo e tamanho de onda que aqui simplesmente NÃO EXISTEM!

Tudo se aprende, viajando a gente evolui, entretanto, a realidade é triste: em ONDAS DE VERDADE quem dá as cartas são eles; e em ondas "estilo Bananão", não tem moleza!

Anônimo disse...

Tio Julio,
Obrigado mais uma vez. Ha tempos nao dava tanta risada qto com os ultimos comments do goiabada.

E q popularidade, hein? Ta pipocando nego de tudo q eh canto. Tu colocou banner no Waves?
Agora tem uns caras com nome gringo e tudo...

To assistindo aos filmes q faltavam do Festival e te mando o parecer da semana por email depois.

Abracao,
RM - o dos videos, nao das pranchas...

Andre Costa disse...

Bronco, tube rider de back side?????

Essa não dá!!!

O cara pode até ser um obstinado mas o seu surf é horripilante !!

Tube rider pra mim são caras como Fred D'orey, Bruno Santos... Esses sim sabem andar dentro do salão.

Qto aos Brazucas, esqueci de excluir do LIMBO o Paraíba Gouvea, esse sim pode se dizer que entuba de back side, vide sua atitude e performance na onda no Tahiti.

O resto é o resto!!!

Anônimo disse...

Propaganda do caçula da BANDA:

Pra quem gosta de acompanhar o surfe (com e) atual dos brasileiros fora do Dabucetê, procurem o novo vídeo de Rafael Mellin, "Quintal de Casa".

Têm o Pigmeu dando show em Pipe, o Fia cortando manteiga em Maldivas e o Grillo (esqueceram do grillo!) morando nos tubos de Asu e Noronha...

E mais, muito mais.
Divirtam-se!

Marcelus

Anônimo disse...

Já que estamos falando de brasileiro...
O Pigmeu ta acabando com tudo la no Tahiti.
É votação no barco entre os atletas e a na Internet.
O mais engraçado e sem querer desmerecer o cara é que o Aritz Aranburu está na frente, ta na cara que não estão votando pelo surf e sim pela nacionalidade.
Vamos votar no Pigmeu lá galera...
Segue o link:
http://www.oneilleurope.com/themission/voting/play/bernardo-miranda

Mais uma vez temos que agradecer ao Julio as sabias palavras postadas.

Valeu, Marreco!!!

Gabiru disse...

Opa, parece que concordamos em algo aqui! Bronco tube rider de backside, definitivamente, não dá! Foi o que eu disse: "Façam-me o favor...".

Fabinho é um caso à parte; uma exceção para confirmar a regra, mas também não exageremos! O fato é que ele pegou aquela, sim, AQUELA, no singular, onda em Teahopoo (que realmente foi do caralho), que aparece no "Fábio Fabuloso". Conseguiu algo mais? Alguma colocação decente ou ao menos reputação ilibada naquele pico ou em Pipeline? O cara é foda, sim, é de dar orgulho, mas não nos voltemos contra a dura verdade factual!

Ah, em Pipe é ruim de treinar para todo mundo, não só pros brazucas...

Andre Costa disse...

Se Sunset não quer dizer nada para vc, é pq vc nunca esteve no line up daquele pico...

O Paraíba é foda !!!

E só dropa a única (será que foi a única ou a única registrada???) quem tem dispoisção, viaja até lá, rema pra cima da bancada com aquele tamanho e o melhor, por puro prazer, pois não foi em bateria.

Acho que o melhor do produto nacional tem que ser elevado ao seu lugar e o lixo nacional, posto no seu lugar. Não podemos como vc mesmo diz querer que o que não é, seja!

Agora, estamos falando de Vitor Ribas, Fabio Gouvea, Raoni Monteiro!

O resto eu já disse, é o resto!

Vamos aguradar o Refrigerante e por hora não temos mais ninguém no CT. O Pedrinho pode até surpreender, mas terá que superar primeiro sua própria mente e acreditar que não chegou aonde está por acaso.

RAONI, E XAROPINHO NELES !!!

Gabiru disse...

Excelentíssimo Presidente, salvo engano, o assunto tinha descambado para tubo de backside, e, apesar do esforço exigido aos meus neurônios, não me lembro do Fabinho entubando em Sunset de base trocada...

Ah, e como o assunto era esse, lembro que Fred e Brunin surfam com a caneta direita à frente. E mais: ambos, declarada e notoriamente, têm dificuldade em entubar de costas; O Fred, então, pra não deixar dúvidas, há 200 anos que só vai pra Indo!

Reitero: não só o Fia, mas ALGUM brasileiro tem RESULTADO e/ou REPUTAÇÃO em Teahopoo ou Pipe?

De qualquer maneira, insisto que concordamos nesse ponto: o Fia é SINISTRO, é bonito de ver o cabra surfando e só nos dá orgulho.

Entretanto, sua ÚNICA VITÓRIA EM SUNSET FEZ 15 ANOS DE IDADE...

Gabiru disse...

E vejam só o que acabo de ler no sitio "www.ONDAS", da lavra de um tal de Alexandre Toledo, justamente sobre os brasileiros no CT. Pra variar, não é um primor de redação, mas vale pelo conteúdo:

"Mas e os brasileiros? O que está acontecendo, rapaziada? O mar está muito perfeito? Depois de 15, 20 anos no circuito os juizes continuam passando a mão nas notas de vocês? Por favor, alguém me explica isso!

Noventa por cento chegam em 33, 19º lugar. Não, por favor, não façam o torcedor fanático aqui perder as esperanças, vai. Pelo menos um Top 10 e uns dois como Top 16, será que é esperar muito, guerreiros?

Fazer sete resultados bons no WQS, em ondas ruins, regulares e boas vários conseguem, mas e fazer uns cinco resultados bons no WCT, com ondas de boas a excelentes, não rola. Onde estamos falhando?

Todos já cansaram de treinar em picos de qualidade e ondas tubulares, não tem mais a desculpa que os gringos treinam desde cedo em barrels quadrados e em point e reef breaks. Queremos pódio! Queremos a bandeira lá no alto.

Quero ver o Fanning morrendo de medo de perder pro Mineiro, quero ver o Taj preocupadíssimo em quebrar o tabu com o Raoni sem ganhar dele nas ultimas cinco baterias. Quero ver o Neco ano que vem dando calor no Slater. Quero ver a baforada de Teahupoo três segundos antes de o Moura aparecer no 10 unânime na final.

Dream on galera. O mundão tá aí, é só saber chegar. Calem a minha boca com resultados, por favor!"

A minha também.

Lucas R. disse...

Bom texto. Mas parece que os guerreiros que estão aí, deixaram para os próximos. Só espero que os próximos não façam o mesmo.

Valeu

Anônimo disse...

Minha nossa. Esses comentários estão mais longos que os posts. Talvez essa turma possa criar seu próprio blog e assim satisfazer sua ansia por notoriedade.

Anônimo disse...

Júlio, e quanto a Puerto? Qual a especulação?
E o Raoni? Quando volta? Será que vai ter que pedir um injury wild card?
Aguardamos nova publicação.

Andre Costa disse...

Swell

Pq não fazer uma análise do swell que atinge o Sudeste nesse final de semana...

Enquanto na Prainha cancelavam o campeonato por incrível: "excesso de ondas" no Arpoador 8 pés quebravam clássico sab a tarde, o baixio de Copa que há muito adormecido, despertava. Itapuca quebrou de Gala.

E Saquarema, ahhh Saquarema não vou tecer nenhum comentário somente que visitem o site:

www.saquasurf.com.br e assistam ao vídeo (acesso no alto da tela no canto direito) !!!

Nesse mar aí, o Formiga e sua turminha nem de brinquedinho entrariam....

Farei aqui uma mensão honrosa há alguns que não desistiram de suas baterias no Campeonato da ASAP:

Rodolfo Lima, Rafael Neto e Marcelo Boscoli

Vamos surfar que a maré seca está chegando e o Arpex vai bombar mais ainda