quinta-feira, março 09, 2006

Falta pouco

Daqui a algumas horas um brasileiro pode fazer história.
Pouca gente venceu de cara um evento desse porte como debutante: Curren, Nicky Wood, Fanning, Joe Engel, Gerlach.
Bobby Martinez, o outro latino da semi, periga tambem escrever seu nome nos livros.
Mineirinho leva vantagem num confronto com Taj se o julgamento for limpo.
O paulista é mais veloz, tem muito mais bico que Taj e hoje voa com mais autoridade (pelo menos ao vivo, porque em vídeo a história é outra) do que o australiano.
Aliás, TB vem ficando cada vez mais com menos bico, parece surfar com um disco desses de sandboard e suas manobras são, para mim ao menos, aflitivas por tanta falta de peso, volume.
O problema aqui (lá) reside na imaturidade que pode pesar, como pesou violentamente com Silvana Lima contra Rochelle Ballard.
Alguem viu o que vi ?
Numa bolsa de apostas, rasparia minhas economias jogando na Silvana contra a havaiana.
Sorte que não isso por aqui.
Silvana, que surfa melhor do que Rochelle até dormindo, competiu com a plenitude de sua inexperência, começando a bateria com uma onda medíocre, surfando ansiosamente cada uma de suas ondas e deixando a adversária solta para escolher a onda que quisesse.
No primeiro capítulo do manual de competição diz: numa bateria de 30 minutos, contando apenas duas ondas, é sentar e esperar, não importa o mar.
Slater pode se dar ao luxo de sair pegando qualquer coisa.
Curren fazia isso tambem, começava com ondas fracas e ia aumentando sua média no decorrer da disputa.
Machado tambem usa essa estratégia.
Silvana tinha uma chance de ouro nas mãos, outras virão - espero que tenha aprendido algo desta vez.
Nessa etapa tudo conspirou para uma atuação espetacular do De Souza, como diz Potter.
As ondas quebradinhas com rampinhas perfeitas para decolagem favorecem bem mais um surfista com linha quebrada.
As manobras são mais imediatas, não resta muito espaço para desfilar classe e desenhar a onda como seria o esperado no famoso Super banco.
Sorte do Nunes, do Mineiro, do Toby Martin.
Raoni e Martinez não tem problemas com ondas mais alinhadas: o primeiro é de Saquarema e o segundo de Santa Barbara.
De um lado a 'velha' guarda, Slater e Taj, do outro Bobby e Mineirinho.
A final clichê do confronto de gerações apetece menos do que uma plena de vigor e jovialidade.
Bell's beach em seguida favorece novamente o chicano, acostumado com água fria e direitas longas, uma reprise do que aconteceu em 2005 dá vantagem ao Mineiro que é capaz de arrastar em Johanna.
Mas, por outra, esqueçam tudo que escrevi, o ano cheira mesmo a Slater, o homem que se recusa a envelhecer.
Me digam, quem surfou mais que o careca até agora ?
Se não ganhar, azar dos fatos, diria Nélson Rodrigues.

11 comentários:

Anônimo disse...

Fala Marreco!
me diga uma coisa ( vai parecer coisa de espirito de porco): a estréia do Mineirin, em WCT, não foi lá no sul?

Andre Costa disse...

Voces estão se precipitando!

Na hora que o mar subir o menino prodígio da mídia vai sumir na imensidão amarela... Ou já se esqueceram da vexaminosa participação na última temporada havaiana???

Ao grandão bobão, que até hj não me respondeu, se estiver lendo esse comentário, peço ter a hombridez de responder, pq não tem coragem de se desculpar como homem ao Vitinho.

No mínimo uma entrevista reconhecendo o erro... Aquele editorial foi mais ridículo ainda. Dizer que o Vitor Ribas deu a volta por cima...

Como??? Se o cara nunca esteve por baixo!!!

Os representantes da mídia brasileira (surf) são uma piada. Já já, estarão mal dizendo e aniquilando a carreira do yellow mineiro boy.

Volto a dizer, enquanto as pessoas se preocupam em divulgar refrigerates pra lá e pra cá (mineirinho), o melhor surfista brasileiro no tour, que só foi parado pelo Hetpa Campeão... Carequinha... Que por sinal ganhou a etapa onde estão enaltecendo o tuibaína...

Ao invés de ressaltarem o melhor de todos...

RAONI NELES !!!!!!

Vamos esperar as próximas etapas e o yellow boy vai se apresentar... As marolas de Snap... estavam bem confortáveis, pareciam até a praia de pitangueiras no Lixojuá.... Não se esqueçam que o tour ainda não começou.

Quero ver o tubaína surfar onda (para mim média) de 9 pés. Se ele se destacar nesse tamanho, faço questão de me redimir aqui na coluna!!!!!!!!!

Enquanto isso não acontece.... para mim não passa de mais um brazuca merrequeiro...

RAONI NELES!!!!!

Anônimo disse...

Caro André Costa, quanto ódio e rancor no coração....procure uma igreja de redenção mas próxima de vc, seja no "lixojuá" ou no "pontão do esgoton" ou nas "morras" de um meio da barra( 9' é mó conta de mentiroso), enfim....qualquer uma dessas igrejas se encontra um pastor pronto a exorcisar os seus , os nossos fantasmas..o tal yellow tá só aquecendo e essa de que "amarelou" não existe no mais, concordo com suas palavras a respeito da falta de respeito ao victor e a desqulificaçaõ de nossa "mírdia" desespecializade....

salve simpatia

pres. nixon

VHNVN disse...

É o nosso terrível complexo de inferioridade!! O Mineiro, ou por inexperiência, ou porque já está muito bom - primeiro ano, primeiro evento, brasileirada e ninfetada aos berros - perdeu com facilidade!! Enfim a torcida continua...seja Raoni, Mineiro, Nunes, Moura....Brasil - Brazil - Brasilis!!

Anônimo disse...

Infelizmente a nossa cultura é assim mesmo. Só porque o cara é querido pela mídia e pelo público aparece um monte de gente recalcada pra falar mal do cara. Eu, particularmente, nunca gostei dos queridinhos da mídia. Sempre preferi os renegados, mas pela chance que eu tive de acompanhar a evolução do Mineiro de perto, vendo ele surfar que nem gente grande quando tinha apenas 11 anos, completando aéreos com uma 5´0 nas Pitangueiras, e pelo fato de ser BRASILEIRO e torcer incondicionalmente pra qualquer BRASILEIRO no tour, continuo apostando no Mineiro. Nem por isso vou desmerecer o Raoni ou qualquer outro. O Raoni literalmente destruiu nessa etapa, parece até que finalmente tomou consciência do seu potencial e parou de se preocupar com o nome dos caras. Só não foi mais longe pq teve o azar de cair com o Kelly... Fazer o quê? Já o Mineiro mostrou que além de um surf power, rápido e seguro ele tem estrela. Aquele "estado de espírito" de campeão, que o Slater adora frisar. Pra se dar bem no CT não basta ser de Saquarema, tem que saber usar táticas de competição, ter um espirito de campeão e até mesmo aquela sorte de cair na chave mais fácil. Isso, cá entre nós, ele mostrou que tem de sobra. Desde os anos dourados de Fábio Gouveia não vejo nenhum outro brasileiro COMPETINDO tão bem. Quanto as ondas pesadas do tour (essas mesmo de 9'- essa foi foda) tenho certeza que o moleque vai SE JOGAR. O que mais podemos pedir dele? Até o Slater falou: "Surfar as ondas do tour vai ensinar muita coisa pra ele, como se preocupar mais com o estilo e não só em surfar rápido e completar manobras. Ele vai dar muito trabalho". Se até o Rei reconhece o talento dele... não vai ser qq recalcado que vai tirar os méritos dele.
Pura Vida,
Daniel Neris.
Mr. Adler parabéns pelo Blog. Ótimo trabalho em divulgar a imagem de que o surfista tb pode ter CULTURA. Coisa que parece impossível pra nossa grande maioria...

Anônimo disse...

Sem dúvida nenhuma a mídia surfística brasileira, principalmente a impressa, é uma piada, abusando da prepotência em tratar os seus leitores como idiotas e aproveitando a isenção de tributos sobre o papel para lucrar com páginas e páginas de propagandas de seus lobistas. Concordo com o Adler e vou mais além: faria um bem danado uma "Carta Capital" do surf...

Mas paremos por aqui. No que nos interessa, amigo, devo dizer que, de fato, o produtinho paulista não teve uma temporada havaiana primorosa, mas e o Raoni? Posso estar enganado, mas não vi nem ouvi nada sobre o sujeito estar destruindo em Backdoor cabeludo, abrindo os braços em Pipe e costurando Sunset 12' com força e no olho... E, de qualquer forma, se performance nas condições extremas das Ilhas garantisse passaporte carimbado para os pódios do circo (em todos os sentidos) do WCT, vamos botar uma pilha no Burle, no Paraíba, no Fun!! Quem sabe, né?

Nada contra o moleque de Saquá, muito pelo contrário: seu surf desproporcionalmente forte em relação ao seu tamanho é inspiração numa época em que a molecada primeiro dá uns pulinhos e depois se preocupa em surfar com borda- quiçá não provenha da genética salgada daquela vila de pescadores do norte fluminense?

O fato é que, tirando Hawaii, Teahoopo e Fiji, o circuito se dá em ondas de linha e que na imensa maioria das vezes (pode pegar de cinco anos pra cá, no barato) rolam entre 4' e 6'. Cloudbreak mesmo, quando está giga, faz a galera montar o circo em Restaurants.

Ou seja, se temos problemas com tamanho e certos tipos de onda, e temos, por outro lado, a maioria das etapas do WCT podem, sim, ser apavoradas, pelo Raoni, pelo Mineiro, Vitor e cia. Apesar de nenhum deles apavorar no Hawaii, em ondas de 9' plus...

P.S: Adler, sei que você assistiu ao embate de ontem. Agora, me diga: que o gringo surfou com mais força, surfou; e com mais bico. Mas que o moleque vai longe, vai...

Eu mesmo disse...

Meu caro Anonymous, concordo com boa parte do seu recado, agora chamar o Mineirinho de "produtinho paulista" é, no mínimo, uma tremenda de uma injustiça com o moleque. Se o Brasil, incluindo a cidade maravilhosa, precisava desesperadamente de mais um cadidato a campeão mundial para chamar de seu, qual a culpa ou responsabilidade do moleque nisso? Na minha opinião, para a pouca idade - e olha que ele ouve isso há pelo menos 3 anos - ele até que vem lidando muito bem com a pressão.

Tá ou não tá Julio?

Braço!

André Costa disse...

Ao Presidente Nixon

9 pés é uma constante na unica onda brasileira regular de qualidade: Itaúna

Isso sem contar nos 15 pés clássicos de 15/11/2004 !!! Ondas que quebravam atrás e iam até o casarão...

A propósito 9 pés na previsão para domingo em Itaúna eu to indo agora para aquece amanha nas marolas de 5,6 pés. Se quiser ir está convidado, só não deixe as contas te engarnarem!!!

Ao que disse que o Raoni não apresentou nada no Hawaii, deve ter esquecido que aniquilou o Sunny em Halleiwa grande, e só quem já surfou lá com tamanho sabe as dificuldades que a corrente do pico proporcionam.

Além disso esqueceu que Sunset estava enorme e o Raoni fez um notaço na bateria que perdeu, pq nao teve tempo de pegar outra bomba!!!

Já o yellow boy se esforçou em perder no dia anterior pq sabia que o mar ia ficar para homem, no dia seguinte.

Abraços e quem quiser me encontrar é so chegar no point Domingo!!!

Minha Alema 6,8 amarela com o símbolo do melhor shape do país estampado em toda a superfície da prancha é irreconhecível, ainda mais vindo rabiscando as bombas de Itaúna!!!!

Estão todos convidados

Pedro Themudo disse...

Estou curioso pra ver o De Souza nas outras etapas , em diferentes condições de surf.
Já o careca está cada vez melhor !!
Abrazzos Julio .

Anônimo disse...

Caro André Costa,

Lendo sua mensagem, parei e pensei:

- O que minha empresa está fazendo, gastando milhares de dólares num investimento incerto como o Yellow Adriano?

Depois de seu testemunho sobre os RABISCOS que fizeste nas morras de 9` em Itaúna, vi que o futuro do marketing da Oakley está nas suas mãos.

Decidimos te contratar para ser o novo técnico do De Souza. A partir de agora tu será o responsável por torná-lo um big rider tão bom e tão destemido como você mesmo.

Mande seu endereço para que nossa equipe e logística possa te mandar para o Tahiti o mais rápido possível. Já fique desde já por lá, para que tu pegue bem o jeito daquela onda. Pois quando o Mineiro chegar por lá, logo após a etapa dos sinos, tu já vai ter que se tornar a sombra dele. Ensiná-lo a entubar de grab rail, dropar no crítico....enfim, tudo a que vc já deve estar acostumado a fazer, na sua condição de surfista casca grossa.

Aguardamos seu retorno.

Atenciosamente,

Marketing OAKLEY

Anônimo disse...

Caro Manezinho do Marketing Oakley
(pq usar a segunda pessoa sem o correto emprego verbal, já sabemos de onde vem! Né o Catarina)

Não tenho a menor pretensão de trabalhar com o surf!!!

Minha profissão, remunera inúmeras vezes mais que o surf rofissional.

Inclusive, o contrato que voces mantém com o menino, não deve chegar a 1/10 do meu rendimento anual.

Se voce souber interpretar, irá sacar que para ir ao Thaiti eu vou qdo quiser (como já fui 3 vezes, se quiser escaneio meu passaporte e te envio) e não preciso da Oakley.

Outra coisa. Técnica é uma coisa que se aprende!!!

Entubar, requer quilometros rodados (ou melhor entubados)....

Então. Aí vai uma dica, manda o garoto descartar a etapa Japonesa, que vai rolar na merreca mesmo, e mandem ele para indonésia treinar

Depois, obrigue-o contratualmente a ficar no Hawaii toda temporada.

Inclusive, faça um aditamento no contrato do rapaz impondo certos "covenants" do tipo: (se o mar estiver com 10/12 pés em Sunset e ele não cair, multa de US$ 1 Mil/dia) e assim sucessivamente nos outros picos.

Não se esqueça de incluir um também da seguinte forma: (deixar de surfar os outros picos e ir surfar em Laniakea multa de US$ 1 Mil/dia).

Assim vc estará começando a tratar a coisa de forma profissional.

SÓ NÃO SE ESQUEÇA DE UMA COISA: ATITUDE NÃO SE APRENDE, OU TEM OU NÃO TEM!!! ISSO NÃO SE ENSINA NEM ESTÁ A VENDA!!! OU A OAKLEY JÁ ESTÁ VENDENDO ATITUDE NAS LOJAS ???

Se for a que o rapaz tem demonstrado, realmente sua empresa tende a falir !!!

Vou verificar se algum Investment Fund gerido por amigo meu, carrega bonds/equity de sua Empresa e recomendar que se desafaçam deles urgentemente ao price que for!!!!!!!


Rico, pobre, feio, bonito. Não tem jeito ou o cara tem atitude no sangue ou não tem.

E só para completar. 9 pés, que volto a dizer, um mar médio é o mínimo que peço para poder me redimir aqui no blog.