quinta-feira, dezembro 01, 2005

Texto do Nominimo

'Maya estava cansada, quase de noite. Eram quatro dias longe do mar, só queria uma onda. Deitou na prancha e remou, as águas tranqüilas para o típico de Asu, na Indonésia. Marola. Ela se pôs de pé, tentou inclinar o corpo – aí a prancha não estava mais lá, corpo à água; quando a prancha voltou, a borda esbofeteou-lhe o olho, novo caldo e de novo a prancha, quilha contra a cabeça. "Ai!", ela gritou, o corte profundo, sangue, muito sangue...'

clica aqui e leia o resto do texto escrito pelo Pedro Dória (exemplo do que se pode fazer com a parte interna da cuca quando estimulada pela curiosidade, vulgo jornalismo) sobre Maya.

4 comentários:

Anônimo disse...

não consegui aceder ao resto do texto, aparentemente o link não funciona! Dá para reparar?

Obrigado,

Hugo Valente

Julio disse...

reparado.

Anônimo disse...

o melhor emprego do mundo é aquele que te garante a próxima trip....o meu eu garanto....é umamerda!!

torlay

Anônimo disse...

o melhor emprego do mundo é aquele que te garante a próxima trip....o meu eu garanto....é uma merda!!

torlay