quarta-feira, maio 25, 2005

Guerra é paz

[Es una visión parcial e ideológica que no se sutenta en ninguna investigación ni proceso predeterminado. Sólo mi fe en determinadas convicciones, la confianza en determinadas personas, su actitud, y la línea más recta que uno puede trazar sobre la pared desigual de la realidad, me llevan a pensar que las cosas son así y, en función de cómo son, se pueden y se deben transformar.]



Pedro Guerra
Desmontando o cinismo (Tenerife, Ilhas Canárias, 2004, Ed. Aguilar - Ediciones Santillana)


Descobri Pedro Guerra numa canção em parceria com o Lenine, Miedo, do disco Ofrenda (BMG-Ariola, 2000) e fiquei intrigado.
Pesquisando sobre esse cantor e compositor canariano (ou canarense ?) tive apenas boas surpresas.
Um senhor com uma obra tão representativa, que compõe desde os 16 anos, hoje com 38, na linha pura e simples de Dylan, Drake e Chico (alguem é capaz de traçar uma linha com esses tres ?).
Publicou livro de poesia (gravou um CD com o poeta Angel Gonzalez, La palabra en el aire) e esse citado acima, Desmontando o cinismo, um título certeiro que indica a veia irônica de Guerra.
Sua fonte predileta é Caetano - como de Jorge Drexler - diga-se de passagem, fonte inesgotável.
Nascido em Tenerife, ilha muito conhecida por nós surfistas, Pedro guarda aquele olhar dos que tem o mar bem dentro, ou estão sempre bem dentro do mar.
No último disco, Bolsillos (BMG-Ariola, 2004), que segundo li é o mais auto-biográfico dos 8 de sua carreira, a canção Menguante fez soar o refrão mais lindo quando relembra as pequenas mudanças da sua cidade natal (e por que não ? suas próprias):
‘Sólo mar es igual,
profundo y azul:
más grande que yo,
más grande que tú.’

Diante de tanto fuzuê ao redor dos novos artistas/surfistas que agora sonorizam até novela (o que não é ruim, veja lá!), Pedro Guerra é hoje trilha de pisar na areia.






Conheça seu próximo companheiro de viagem.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olha que engraçado, o Alan Sieber falando do Kelly e do surfe:

http://talktohimselfshow.zip.net

Abs,

Brunin.

Anônimo disse...

e segundo li, além de majestoso na harmonia, no ritmo, na riqueza das palavras e da sua música, Pedro Guerra é também documentarista, roteirista...polivalente de talento e beleza.
Parabéns para a sua existência.
Sue Menezes.