quarta-feira, abril 06, 2005

Toco

[Texto publicado na edição especial de pranchas da Surf Portugal, 2003]


Cavadinha com apenas 14 anos

Wayne Lynch teria dito a Joel Tudor enquanto olhava uma das pranchas deste: "Sorry Joel. It was a piece of shit then. It is a piece of shit now."
O homem que mudou para sempre o nosso jeito de surfar, reduzindo ângulos e inaugurando a linha mais usada para atacar uma onda de backside, de Carrol até Machado, Lynch sempre achou suas pranchas umas merdas.
Na realidade, a capacidade dele criar sempre foi imensamente superior ao seu tempo, patente no filme “Evolution” (Paul Witzig, 1969, Aus), uma verdadeira luta contra as limitações das pranchas da época.
A nova onda retrô não sensibiliza Wayne Lynch que, aos 52 anos, ainda crê na permanente evolução do desempenho surfista-onda.
Não é a toa que a sua marca de pranchas chama-se ‘Evolution’…
O desafio hoje é conseguir reproduzir linhas puras de maneira a homenagear nosso ídolos, como faz Joel Tudor.
Curren começou, sem querer, essa onda, quando humilhou Matt Hoy num campeonato em Hossegor com uma tampa de privada, 4’8’’, comprada em NYC.
Lynch deve ter achado ridículo e pensado:
- se Curren faz isso com essa merda de prancha, imagine o que ele faria com uma All Merrick novinha ?


Foto Witzig

Nenhum comentário: